Quarta-feira, 1 de Agosto de 2007

A Águia

 

 

 

A Águia é a ave que possui a maior longevidade da espécie. Chega a viver 70 anos. Mas para chegar a essa idade, aos 40 anos, ela tem de tomar uma séria e difícil decisão.
Aos 40 anos ela está com as unhas compridas e flexíveis, já não consegue agarrar as suas presas, das quais se alimenta; o bico alongado e pontiagudo curva-se, apontando contra o peito; as suas asas estão envelhecidas e pesadas em função da grossura das penas, e voar torna-se muito difícil.
Então, a águia só tem duas alternativas: morrer ou enfrentar um doloroso processo de renovação que irá durar 150 dias. Este processo consiste em voar para o alto de uma montanha e recolher-se num ninho próximo a um paredão, onde ela não necessite de voar.
Após encontrar esse lugar, a águia começa a bater com o bico numa parede até conseguir arrancá-lo. Depois espera até nascer outro, com o qual vai arrancar as unhas. Quando as unhas novas começam a nascer, ela passa a arrancar as velhas penas e só depois de cinco meses é que sai para o famoso voo de renovação e para então viver mais 30 anos.
Na nossa vida, muitas vezes temos de nos resguardar por algum tempo e começar um longo processo de renovação. Para que continuemos a voar em voo de vitória, devemos desprender-nos de ideias, lembranças, conceitos e de outras tradições que nos causam dor.
Somente livres do peso do passado é que poderemos aproveitar o resultado valioso que uma renovação sempre traz. Somente livres do peso do passado é que podermos abrir-nos para novas aventuras que nos levarão à vida que viemos à terra viver.
 
Autor Anónimo

 

 

 

 

tags:
publicado por aspalavrasnuncatedirei às 21:02
link do post | comentar | favorito
|
14 comentários:
De joserios83 a 1 de Agosto de 2007 às 22:52
Ola :)

gostei, parabéns pelo teu novo blog!
De aspalavrasnuncatedirei a 2 de Agosto de 2007 às 14:10
Obrigada, beijinhos.
De analimao a 1 de Agosto de 2007 às 23:12
Aqui respira-se uma "paz interior" que está em consonância com a libertação do espírito...
Gosto do " aroma " deste blog...
Voltarei!!
De Lili a 2 de Agosto de 2007 às 00:42
Adorei seu novo blog, parabéns!
Bjocas
De aspalavrasnuncatedirei a 2 de Agosto de 2007 às 14:18
Obrigada, beijocas.
De Infiel a 2 de Agosto de 2007 às 03:00
Gostei deste teu primeiro post, o passado passou, não temos de o carregar no futuro.
"Um homem caminhava com sua familia para uma nova aldeia, encontraram uma rio, para o atravessar necessitavam de uma canoa. Tinham pouco dinheiro mas não havia barqueiro a unica possibilidade de passarem para a outra margem seria comprarem a canoa. assim fizeram. Depois de uma viagem atribulada chegaram á outra margem.
Que deviam fazer com a canoa?
Como tinham gasto dinheiro, decidiram carrega-la.
Atravessar a selva com viveres, alguma roupa e uma canoa, estava a tornar-se muito penoso.
Mas tinham gasto dinheiro com ela!
Continuaram a carrega-la
A viagem em vez de continuar alegre e rapida, tornou.se um pesadelo. A cada km a canoa parecia mais pesada mas, tinham gasto dinheiro...
A determinada altura, sentaram-se á volta de uma palmeira, e dialogaram sobre o que seria mais imprtante para todos.
O dinheiro ja estava gasto mas continuar a carregar com a canoa, so lhes estava trazendo sofrimento e atrasando a chegada á nova aldeia.
Deixaram a canoa no meio da selva e muito mais aliviados, continuaram o seu caminho para uma nova vida"

Esta é uma adaptação pessoal a um conto Zen que me atrevo a deixar no teu blog, para reforçar a ideia de mudança e de renovação que, pessoalmente ja passei e sinto.me como que renascida (quase que também das cinzas)

Obrigado



De aspalavrasnuncatedirei a 2 de Agosto de 2007 às 14:28
Olá infiel. Acho que captaste na perfeição a essência do meu blog. Obrigada por partilhares aqui este conto, é muito bonito e encerra uma lição importante. As mudanças fazem parte da vida e são necessárias, o problema é o medo do desconhecido.
Obrigada pela visita, boas férias.
De luis só luis a 2 de Agosto de 2007 às 12:17
Inteiramente justo renovar tambem é rejuvenescer a mente o espirito o corpo e a alma, se bem que depois do processo de renovação não devemos esquecer o passado o qual não deve ser um fardo de lembranças, mas sim uma fase da nossa vida que ou bem ou mal já foi passada e efectivamente fazermos como a Àguia renovar para voltar a viver livre voando pelos ceús como que do primeiro "louco e apaixonado voou" se trata-se, pois afinal de contas é tão bom viver!!! E que nunca nos falte a coragem de fazermos o que a Àguia faz. Beijinhos
De aspalavrasnuncatedirei a 2 de Agosto de 2007 às 14:32
«E que nunca nos falte a coragem de fazermos o que a Àguia faz» grande verdade!
Beijicas.
De Pedro de Sousa a 2 de Agosto de 2007 às 14:06
Ola

"Somente livres do peso do passado... " claro, que eu entendo... e até ja tentei...

Mas ha duas pequenas aguias no ninho, que precisam do meu alimento... Se as abandonar podem morrer para mim, se não as abandonar sou eu que morro para o mundo...

Como posso eu começar um processo de renovação?

Beijinhos
De aspalavrasnuncatedirei a 2 de Agosto de 2007 às 14:38
«Como posso eu começar um processo de renovação?
» perguntas tu.
Confiando! As "pequenas águias" precisam do teu amor, da tua protecção, do teu alimento, mas tu não nasceste para viver a vida delas, nem elas a tua. Cada um de nós tem que se cumprir como ser humano.
O amor das «pequenas águias« jamais se perderá se as «águias maiores» as amarem e lhes fizerem entender a importância do seu voo.
De que adianta viverem todos no mesmo ninho, se nele não há felicidade? Se há apenas a manutenção do politicamente correcto?
Beijinhos
De Pedro de Sousa a 2 de Agosto de 2007 às 14:53
Eu sou um bocadinho Pai-Aguia...

Serias capaz de deixar os teus filhos e partir para outra vida? Não eras... conheço-te apenas um pouco, mas conheço o mais importante, o teu coração... jamais abandonarias as tuas crias...

Pois é... mas a sociedade dá os filhos à mãe... e eu sozinho jamais as conseguiria criar decentemente...

Beijinhos
De aspalavrasnuncatedirei a 2 de Agosto de 2007 às 15:10
Sei muito bem daquilo que falas e, acredita, que a minha situação é muito semelhante à tua, vivida em planos opostos.
Jamais deixaria os meus filhos para partir para uma vida nova, mas partiria para uma vida nova com os meus filhos.
A sociedade dá os filhos à mãe, mas os juízes também já dão os folhos aos pais nas custódias partilhadas.
A construção de um novo ninho implica ganhos e perdas, implica partilhas, implica a partilha dos filhos.
Valerão os filhos os nossos sacrifícios? Sem dúvida! Serão eles felizes se fores infeliz? De certeza que não.
Beijinho "Pai - Águia"
De Pedro de Sousa a 2 de Agosto de 2007 às 15:40
eheheh

Beijinho "Mãe-Aguia"

Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

.Julho 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. Luto

. Acreditar e Agir

. Quanto tempo esperarias p...

. Motivação para Pais e Fil...

. Um dia você aprende

. Nada na Vida é por Acaso

. Anjo da Guarda

. Aceitação

. Eu sou!

. Cativar

.arquivos

. Julho 2017

. Fevereiro 2016

. Outubro 2015

. Junho 2014

. Julho 2013

. Agosto 2012

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Março 2011

. Janeiro 2011

. Julho 2010

. Maio 2010

. Fevereiro 2010

. Novembro 2009

. Junho 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Novembro 2008

. Julho 2008

. Abril 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

.tags

. todas as tags

.favoritos

. Do outro lado do mundo, a...

. "Fala-me de um dia perfei...

. É abraçado a ti que todas...

. Parabéns, meu “Huckleberr...

blogs SAPO

.subscrever feeds